Programa de Acção para o Triénio 2018 – 2020


I Introdução

O triénio 2018-20 apresenta-se como um verdadeiro desafio para a SPCI.

Como Sociedade científica, é vital que a SPCI EVOLUA e que se RENOVE, promova uma UNIÃO sólida entre as várias entidades que participam na regulação da Medicina Intensiva Portuguesa, responda às exigências e desafios de financiamento, garanta TRANSPARÊNCIA e RIGOR na relação com os seus sponsors e que paute a sua atividade com EXCELÊNCIA, QUALIDADE e PROFISSIONALISMO.

Somos uma equipa altamente motivada com a missão de, honrando o passado da SPCI e da Medicina Intensiva Portuguesa, imprimir dinamismo e inovação nos vários projetos que nos propomos desenvolver, contribuindo verdadeiramente para o crescimento da Medicina Intensiva em Portugal a par com a afirmação da Medicina Intensiva Portuguesa na Europa e no mundo.

Queremos construir uma Medicina intensiva de futuro, pensando out of the box, com união de norte a sul.

 

 II A Nossa Missão

Promover a excelência da Medicina Intensiva em Portugal através de projetos de Formação, Investigação e Desenvolvimento (I&D).

III A Nossa Visão

  • Tornar a SPCI o agente facilitador da investigação multicêntrica em Medicina Intensiva em Portugal.
  • Confirmar a SPCI como centro de formação reconhecido com elevada qualidade e excelência
  • Garantir a sustentabilidade financeira da SPCI através programas de financiamento credíveis, transparentes e rigorosos, baseados num planeamento assertivo das suas atividades coordenadas com os seus sponsors.

IV A Nossa Estratégia

Apostamos em 3 linhas estratégicas principais que se entrecruzam, sem esquecer a viabilidade económica, apoiadas numa relação transparente com a indústria, sem conflitos de interesses, com profissionalismo e rigor.

As nossas Linhas de Acção

1.Promoção da actividade científica
2. Formação
3. Proximidade e Dinamização

 

1. Promoção da actividade científica

Pretendemos promover a actividade científica através de:

  • Criação, divulgação e facilitação do acesso a diferentes instrumentos de financiamento, nomeadamente através de parcerias com a indústria, FCT, Gulbenkian, ESICM, outras sociedades científicas nacionais e internacionais, grupos específicos de doenças (ex.: ARDS Foundation), BIAL, MSD, Orion, Fresenius, fundação Champalimaud, etc.
  • Realização de Cursos, tais como Curso de Estatística Médica e Curso de introdução à Investigação em Medicina.
  • Celebração de parcerias com as Faculdades de Medicina e outras.
  • Criação do Portuguese Intensive Care Clinical Trial Collaborative Group – rede nacional de investigação científica, à semelhança da epireuma.pt e dos grandes grupos internacionais, para facilitar desenho, realização e operacionalização de estudos científicos nacionais.

 

 2. Formação

A formação é uma das grandes áreas estratégicas da SPCI. A formação dos profissionais e a informação do grande público são essenciais para o crescimento da Medicina Intensiva. A SPCI School será a arma da SPCI para a prossecução deste objectivo.

SPCI School
Só com Formação se consegue uma prática clínica eficiente e de qualidade. É nossa ambição:

  • Afirmar a SPCI como a Entidade formadora de excelência e por excelência da Medicina Intensiva em Portugal.
  • Garantir uma formação profissionalizada, de alta qualidade, inovadora e atractiva nas metodologias (ex: digital learning, blended learning, simulação de alta fidelidade) e nos conteúdos, pelo que nos propomos desenvolver uma parceria com a Sociedade Portuguesa de Simulação e empresas líderes em formação.
  • Disponibilizar formação para não Intensivistas, nas áreas de abordagem do doente crítico, catástrofe, ecografia na emergência, sedação, analgesia e delirium.
  • Garantir e promover a ACADEMI, como pilar da formação uniformizada e de alta qualidade de médicos da formação específica em Medicina Intensiva.
  • Alargar a oferta formativa da SPCI School a outros profissionais de saúde com actividade assistencial nos serviços de Medicina Intensiva.
  • Constituir uma pool de formadores certificados, reconhecidos pelas entidades competentes nacionais e internacionais.
  • Certificar a formação prestada pela SPCI School pela UEMS, garantindo a atribuição de créditos por formação contínua com qualidade reconhecida internacionalmente.
  • Completar a acreditação pela DGERT
  • Desenvolver uma estrutura formativa menos formal assente numa relação de confiança e compromisso entre formandos, formadores e destes com as várias instituições reguladoras da Medicina Intensiva em Portugal.
  • Promover o acesso a programas de intercâmbio europeus em centros de referência.

Divulgação e promoção da Medicina Intensiva

É necessário (e é nosso dever) garantir visibilidade à Medicina Intensiva, junto da tutela e do grande público, proporcionando uma maior capacidade negocial para melhorar a assistência ao doente crítico.

– Junto do grande público: Medicina Intensiva e o Cidadão

A participação dos cidadãos nas decisões em saúde e nos cuidados diretos a si prestados, assenta numa maior informação e consciencialização do papel da Medicina Intensiva. Pretendemos disseminar a informação referente à medicina intensiva através de várias plataformas e realizar/participar várias iniciativas que contribuam para a divulgação da mesma. A saber: celebração do dia do Intensivista – 15 de Setembro, comemoração do dia mundial da sépsis, iniciativas de mass training.

– Junto da Tutela
Pretendemos manter contactos formais regulares com o Ministério da Saúde e todas as suas estruturas, participando nos diferentes fora de discussão de temáticas relacionadas com o doente crítico.

 

3. Proximidade e Dinamização

Queremos uma SPCI mais dinâmica, em que os sócios tenham voz mais activa e maior participação. Assim, além de ter um representante da SPCI em cada serviço de Medicina Intensiva, pretendemos dinamizar o website, reactivar os grupos de trabalho e criar uma estrutura de apoio específico aos internos de formação específica de medicina intensiva e recém especialistas – Nova Geração.

Dinamização do website

  • Zona sócio:
    • Pagamento de quotas
    • Actualização de dados
  • Notícias
  • Agenda de eventos
  • Inscrição nos eventos da SPCI:
    • Congressos o Reuniões
    • Cursos
  • Newsletter científica
  • Protocolo com ICU management & practice
  • Facebook
  • Twitter
  • Página do grande público com FAQ e explicações sobre Medicina Intensiva
  • Disponibilização de ferramentas (questionários, escalas, folhas de cálculo, folhas de monitorização, auditoria, entre outras)

Reactivação dos Grupos de Trabalho

É nossa intenção reactivar os grupos de trabalho com missões específicas. Pretendemos que cada grupo tenha como “padrinho/madrinha” um Intensivista de renome internacional, perito nessa matéria, para dinamizar e motivar o mesmo. Cada grupo terá uma coordenação com 5 elementos, dos quais um será o coordenador principal. Queremos que os coordenadores sejam pessoas com interesse e competências reconhecidas na área. São missões dos grupos de trabalho:

  • Promover estudos na respectiva área
  • Propôr temas para congressos e reuniões
  • Elaborar documentos de consenso
  • Elaborar Boas Práticas Médicas e de Enfermagem em Medicina Intensiva
  • Criar indicadores de qualidade na sua actividade.

São exemplos de grupos de trabalho:
– Nefrologia em Medicina Intensiva – Trauma
– Ventilação Mecânica
– Cardiovascular
– ECMO
– Infecção
– Sedação, analgesia e delirium
– Neurocríticos
– Nutrição e metabolismo

Pretendemos e comprometemo-nos a elaborar um Plano de Actividades a 3 anos, com cronograma anual, por estarmos convictos da sua facilitação nos contactos com a indústria, com os fornecedores e parceiros.

 

Nova Geração

Ambicionamos criar um grupo de trabalho para os especialistas em treino, internos de formação específica e recém-especialistas, inspirado no Projeto/Programa Next da ESICM. Queremos desenvolver Programas de estágios nacionais e no estrangeiro e desenvolver uma Educational Track específica no Congresso Nacional.

Relações internacionais: manter as relações de parcerias da SPCI com outras instituições de Medicina Intensiva internacional, como por exemplo:
Sociedade Lusófona
AMIB
ESICM
Sociedades Nacionais
Reforçar laços com a Semyciuc
Federação Mundial de Medicina Intensiva

Desejamos continuar a promoção da Medicina Intensiva Portuguesa a nível Europeu, através de várias iniciativas, de onde destacamos: o ESICM Forum 2019 em Lisboa, a tentativa de “trazer” a Portugal o ESICM LIVES em 2021, realização de cursos da ESICM em Portugal e a “exportação” de cursos nossos.

Porque o que nos move é a paixão…

Privacy Preference Center

Close your account?

Your account will be closed and all data will be permanently deleted and cannot be recovered. Are you sure?