XIII Congresso Nacional/ II Congresso Luso-Brasileiro

Hotel Tivoli Oriente, de 10 a 12 Maio 2015
Av. D. João II, nº 27 Parque das Nações 1990-083 Lisboa
GPS: N 38º 45′ 59.99” ; W 9º 05′ 53.20”

Richard Maul

Bem vindos ao Funchal!

Em nome da Comissão Organizadora do XIII Congresso Nacional e Etapa Portuguesa do II Congresso Luso-Brasileiro de Medicina Intensiva, convidamos todos a participarem activamente na programação científica do Congresso e também desfrutar da beleza desta ilha, tão bem denominada de Pérola do Atlântico.

Os Congressos da Sociedade Portuguesa de Cuidados Intensivos oferecem uma oportunidade especial de integração da comunidade científica nomeadamente da aérea da Medicina Intensiva, constituindo-se num importante fórum de discussão entre os profissionais de saúde envolvidos no tratamento do doente crítico.

Por outro lado, o Congresso atrai também, um grande número de jovens médicos e enfermeiros interessados na área dos cuidados intensivos, alguns para formação pós-graduada, outros para apresentarem os resultados das suas investigações através de comunicações, o que lhes permitirá interagir com profissionais de renome, presentes no Congresso.

A alma de um congresso é o seu programa científico. Este ano o tema escolhido foi o da “Monitorização e Segurança”, tendo o programa sido cuidadosamente preparado com temas abrangentes, simultaneamente actuais e estimulantes.

Esperamos que aproveitem a estadia no Funchal e participem intensamente neste XIII de Medicina Intensiva.

Estamos certos que regressarão com importantes e novos conhecimentos, que para além da satisfação pessoal e profissional proporcionada, irão contribuir para a melhoria dos cuidados ao doente crítico.

Richard Maul

Ederlon Resende

Caros colegas,

Bem vindos à etapa portuguesa do II Congresso Luso-Brasileiro de Medicina Intensiva. Depois do sucesso da edição brasileira, desejo que a edição portuguesa alcance o mesmo êxito e seja uma excelente oportunidade para o estreitamento dos laços entre os profissionais intensivistas do Brasil e de Portugal, que terão à disposição, entre os dias 9 e 11 de maio, uma programação científica muito abrangente e que traz os assuntos mais relevantes da nossa especialidade. A realização desta segunda etapa do II Luso-Brasileiro de Medicina Intensiva em solo português vem consolidar, ainda mais, a parceria entre a terapia intensiva brasileira e a portuguesa, que ano a ano estão mais unidas e sintonizadas com as novas demandas da especialidade em todo o mundo.

Vale destacar que a parceria firmada entre as duas sociedades vem permitindo o intercâmbio entre os profissionais dos dois países, que se atualizam com as práticas da nossa especialidade na América e na Europa. E é esse intercâmbio que nos faz avançar rumo a uma terapia intensiva segura e de altíssima qualidade. Aproveitem também a estadia no Funchal e os encantos da Ilha da Madeira, um dos destinos mais charmosos de Portugal. O Congresso é de todos nós.

Ederlon Rezende
Presidente da AMIB – Associação de Medicina Intensiva Brasileira

AMIB

Gustavo Filho

Caros colegas,

A SOTIPE – Sociedade de Terapia Intensiva de Pernambuco, entidade regional fialiada à AMIB – Associação de Medicina Intensiva Brasileira e sede das Etapas Brasileiras das versões I e II do Congresso Luso-Brasileiro de Medicina Intensiva (CLBMI), sente-se muito honrada em participar da organização da Etapa Portuguesa do II CLBMI e em convidar todos os profissionais que trabalham em unidades de cuidados intensivos no Brasil e em Portugal a participarem desse importante evento científico, presença esta que certamente enriquecerá as discussões e as trocas de experiência, contribuindo para o aprimoramento de nossas atividades assistenciais para com os nossos pacientes, objetivo fim de nossa profissão.

Portanto, após o calor do sol e das águas de Porto de Galinhas – Pernambuco, na Etapa Brasileira em março passado, esperamos encontrá-los na belíssima Ilha da Madeira, em maio próximo, banhados pela carinhosa e inigualável acolhida dos amigos da SPCI – Sociedade Portuguesa de Cuidados Intensivos.

Abraços a todos e até Funchal.

Gustavo Trindade Henriques Filho
Presidente da SOTIPE

sotipe

Paulo Maia

Bem-vindos ao XIII Congresso Nacional e etapa portuguesa do II Congresso Luso-Brasileiro de Medicina Intensiva!

O tema é “Monitorização e segurança”. Ao convidar investigadores e clínicos de reconhecido mérito, com a presença de uma forte representação científica brasileira, pretendemos contribuir para a formação, a troca de experiências e a discussão dos múltiplos tópicos seleccionados.

A realização de cursos pré-congresso, como Curso de Imersão em Terapia Intensiva Neurológica (CITIN), em colaboração com a Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB), Fundamental Critical Care Support Course – FCCS, em colaboração com a Society of Critical Care Medicine (SCCM), curso de broncofibroscopia em Cuidados Intensivos, módulo do Advanced Training Course in Intensive Care (ATCIC) creditado pela European Society of Intensive Care Medicine (ESICM) é um momento muito importante de formação pósgraduada e de aproximação interprofissional. No mesmo sentido serão mantidas as sessões de “Encontro com o perito”, cujo êxito nos eventos anteriores impõe a sua continuidade. Vamos privilegiar de novo as comunicações livres e vamos continuar a aproximar os membros da SPCI e da ESICM – uma vez que várias iniciativas ligadas à formação em medicina intensiva e à participação em estudos prospectivos multicêntricos estão em curso.

Por fim, uma palavra para a possibilidade de num ambiente agradável, esta reunião poder contribuir para o convívio entre os diversos participantes, estreitando os laços que nos unem ao Brasil e a outros países de língua oficial portuguesa e à Europa. Pensamos reforçar deste modo as ligações aos nossos mais significativos parceiros, realizando quer a nossa vocação europeia, quer a nossa vocação atlântica.

Paulo Maia
Presidente da SPCI

SPCIlogo

Organização

Presidente do Congresso
Paulo Maia
Richard Maul

Secretário – Geral
Álvaro Moreira da Silva

Tesoureiro
João Gouveia

Comissão Organizadora

Abel Viveiros
António Almeida
David Lourenço
Díonísio Faria Maia
Filipe Pires
Gustavo Trindade Filho
José Júlio Nóbrega
Margarida Câmara
Nuno Devesa

Comissão Científica

Ederlon Rezende
Henrique Bento
João Paulo Almeida e Sousa
José António Pinho
José Artur Paiva
Odin Barbosa
Pedro Póvoa
Ricardo Matos
Rui Moreno