Monitorização Hemodinâmica

Introdução

O curso de Monitorização hemodinâmica é um curso teórico-prático destinado a médicos e enfermeiros de Cuidados Intensivos, onde se aborda a monitorização hemodinâmica como um instrumento de diagnóstico, de monitorização e de orientação do tratamento dos diferentes quadros de Falência Circulatória Aguda.

Desenvolvido por intensivistas de todo o país, com interesse especial na área de monitorização Hemodinâmica, é um curso reconhecido pela sua qualidade e valor científico.

Objectivos

O Curso de Monitorização Hemodinâmica tem como principais objectivos:

  • Identificar e caracterizar os síndromes de Falência Circulatória Aguda, numa perspectiva fisio-patológica discutindo a sua abordagem e tratamento;
  • Conhecer os conceitos de monitorização hemodinâmica funcional para sistematizar a abordagem inicial destes doentes;
  • Demonstrar um conjunto de técnicas de monitorização hemodinâmica que se complementam entre si;
  • Integrar a informação obtida de modo a orientar o tratamento dos doentes em Falência Circulatória Aguda.

Programa

1º Dia

14hRegisto
14h30Introdução
  • Fundamentos da monitorização hemodinâmica
  • Como definir instabilidade hemodinâmica
  • Os diferentes tipos de choque
  • O essencial da monitorização hemodinâmica: porquê, para quê, quando e onde
15h30Monitorização básica: Uso e limitações
  • Pressão arterial
  • Pressão venosa central
16hA resposta ao Volume
  • O papel dos fluidos na terapêutica da hipoperfusão tecidular
  • Aumento do volume de ejecção sistólico como o indicador da resposta aos fluidos
  • Como tirar partido das interacções entre a ventilação e a circulação
  • Fluid Challenge e levantamento passivo das pernas
16h30Coffee break
17hSkill Stations – Como avaliar a resposta ao volume
  • A pressão de pulso como indicador do volume sistólico
  • Como tirar partido das interacções entre a ventilação e a circulação
  • Cuidados a ter com o Fluid Challenge
  • Cuidados a ter com o levantamento passivo das pernas
18hCateterização do coração direito
  • O catéter da Artéria Pulmonar
  • Pressão de Oclusão da Artéria Pulmonar: medição, significado e limitações
  • Limitações da PVC e da POAP no doente crítico
18h30Encerramento do primeiro dia

2º Dia

08h30Monitorização Hemodinâmica:
O Papel do Enfermeiro de C. Intensivos
  • Que Registos? Com que frequência?
  • O papel do Enfermeiro dentro de um protocolo de abordagem de instabilidade hemodinâmica
09hDébito cardíaco
  • Por termodiluição
  • Avaliação do volume tele-diastólico ventricular direito
09h30Introdução aos modos não invasivos ou minimamente invasivos para avaliar o Débito Cardíaco
10hÁgua Extra-vascular Pulmonar e Volumes de Sangue Intratorácico
  • Volumes intra–torácicos por diluição de indicador trans-pulmonar
  • Metodologia e valor da avaliação da água pulmonar extra-vascular
10h30Cofee break
11hModos não invasivos ou minimamente invasivos
para avaliar o Débito Cardíaco
  • Doppler esofágico
  • Doppler transtorácico
  • LiDCO e LiDCO Rapid
  • PCCO e Termodiluição trans–pulmonar: O PiCCO
  • Flotrac/Vigileo
  • PRAM
  • Débito cardíaco por Bioimpedância
  • Débito cardíaco por Bioreactância
12hSkill Stations – Monitores
  • Catéter de Swan–Ganz, Catéteres de Oximetria e de Débito Cardíaco Continuo
  • Vigilance
  • PiCCO
  • Vigileo
  • LiDCO
  • Doppler esofágico
  • StO2
13hAlmoço
14h30Comparação entre os diferentes métodos disponíveis:
Usos, vantagens e limitações de cada um
15hVantagens e limitações da Ecocardiografia na avaliação hemodinâmica
  • Avaliação do preload e da contractilidade cardíaca por ecocardiografia
  • Como avaliar o Débito Cardíaco por ecocardiografia
15h30Avaliação do Desempenho Cardíaco na Circulação e Cálculos de O2
  • Relação DO2/VO2
  • Saturação de Oxigénio Venosa Mista (SvO2)
  • Saturação de Oxigénio Venosa Central (SvcO2)
16hO Gap de CO2
16h30Cofee break
17hCirculação Esplâncnica
  • Tonometria
  • Outros métodos para avaliação da Circulação Esplâncnica
17h30Microcirculação
  • Saturação Tecidular de O2 (StO2)
  • Fluxo Microcirculatório por Vídeo-microscopia
  • Outros métodos para avaliação da Microcirculação
18hSkill Stations: Caso Clínico

3º Dia

08h30Abordagem do doente hemodinamicamente instável:
O PerfilHemodinâmico
09hComo integrar os resultados para abordar
e orientar a terapêutica
09h30Protocolos e definição de objectivos de ressuscitação da circulação
10hSkill Stations: Caso Clínico
10h30Cofee break
11hTeste
12h30Encerramento do Curso

Recursos

O Manual é entregue após confirmação da aceitação da inscrição. Sistematiza a abordagem do doente crítico com especial ênfase para a fisiopatologia e tratamento das diferentes situações. Abarca temas como:

  • Fisiologia e fisiopatologia da circulação;
  • Princípios de monitorização hemodinâmica;
  • Pressão arterial;
  • Pressão venosa central;
  • Avaliação do Débito cardíaco por meios invasivos e minimamente invasivos;
  • Interacção coração-pulmão;
  • Fluid challenge;
  • Resposta aos fluidos, testes estáticos e dinâmicos;
  • Microcirculação;
  • Objectivos práticos da monitorização hemodinâmica.

Instrutores

Miguel Tavares
Luis Bento
Luis Reis
Margarida Câmara
Hugo Côrte-Real
Alice Coelho
Zélia Costa

Galeria de Fotos

Informações úteis

O curso é composto por sessões teóricas com apresentação dos diferentes temas descritos no programa anexo e por sessões práticas de 2 tipos diferentes: Sistematização práctica de alguns testes de hemodinâmica funcional com utilização de diversos equipamentos de monitorização, e discussão de casos clínicos utilizando a informação obtida pela monitorização na abordagem e na orientação do tratamento destes doentes. O número de inscrições é limitado a 24 por curso.

A SPCI organiza normalmente 1-2 cursos de Monitorização hemodinâmica por ano.
Os próximos Cursos são:

  • Data a marcar 2017

Valor do Curso

  • Sócio: 240 euros
  • Não Sócio: 300 euros

No valor está incluido o almoço e pausas para café.
Para efectuar pré-inscrição preencha o formulário online ou contacte a SPCI.
Na pré-inscrição é pago sinal de 200 euros, não reembolsável.
As candidaturas excedentes serão consideradas por ordem de inscrição para futuros cursos.